CFC parabeniza os voluntários do PVCC pelo Dia Nacional do Voluntariado Imprimir
Escrito por Administrator   
Sex, 26 de Agosto de 2016

Por Maristela Girotto

Comunicação CFC

O Conselho Federal de Contabilidade (CFC), neste Dia Nacional do Voluntariado – 28 de agosto –, parabeniza os mais de 6 mil profissionais da contabilidade que prestam serviços à sociedade por meio das ações do Programa Nacional de Voluntariado da Classe Contábil (PVCC).

“Estamos fazendo a nossa parte, por meio do PVCC, oferecendo o nosso conhecimento técnico a segmentos sociais que necessitam de apoio para a garantia da plena cidadania”, afirma o presidente do CFC, José Martonio Alves Coelho.

Para a coordenadora nacional do PVCC e conselheira do CFC, Vânia Labres, o Programa tem alcançado o seu objetivo, que é sensibilizar os profissionais da área sobre a importância das ações de voluntariado para a construção de uma sociedade mais justa e solidária.

Criado em 2008, o Programa de Voluntariado da Classe Contábil está dividido em quatro subprogramas: Rede Nacional de Cidadania Fiscal – Observatórios Sociais, Educação Financeira, Doações ao Funcriança e ao Fundo do Idoso e Ações Locais de Voluntariado.

“Nós temos muito a agradecer aos 6.141 voluntários do PVCC”, diz Vânia, referindo-se às atividades realizadas, em parceria com os Conselhos Regionais de Contabilidade (CRCs), em todas as unidades da Federação.

A coordenadora do Programa cita, como um exemplo de ação recente, que os voluntários contribuíram para a realização de mais de 20 palestras durante a 3ª Semana Nacional de Educação Financeira (SNEF), de 16 a 22 de maio deste ano, evento promovido pelo Comitê Nacional de Educação Financeira (Conef).

Durante o 20º Congresso Brasileiro de Contabilidade, que ocorrerá de 11 a 14 de setembro, no Centro de Eventos do Ceará, em Fortaleza, o CFC manterá um estande onde os participantes poderão tirar dúvidas e receber orientações sobre como se organizar financeiramente. “Educação financeira é um tema muito atual e estamos trabalhando para disseminar esta ideia. Durante o Congresso, profissionais da contabilidade que participam do PVCC farão atendimentos individuais e em grupos com orientações práticas sobre como elaborar um orçamento familiar e os participantes poderão tirar suas dúvidas”, explica a coordenadora do PVCC.

 
PVCC participa da 3ª Semana Nacional de Educação Financeira Imprimir
Escrito por Administrator   
Seg, 23 de Maio de 2016
Por Juliana Oliveira
RP1 Comunicação

Programa coordenado pelo CFC realizou palestras em diversos Estados Brasileiros

O Programa de Voluntariado da Classe Contábil (PVCC), coordenado pelo Conselho Federal de Contabilidade (CFC), realizou diversas atividades durante a 3ª Semana Nacional de Educação Financeira (SNEF). Ocorreram mais de vinte palestras em oito unidades da Federação. A semana começou no dia 16 e foi até 22 de maio.

A 3ª SNEF foi realizada pelo Comitê Nacional de Educação Financeira (Conef) e fomenta ações educacionais. O PVCC mantém uma subcoordenação de educação financeira que promove palestras e programas a partir da demanda da sociedade civil. “Este ano já realizamos muitas palestras, há programas no Rio de Janeiro e no Piauí e estamos empenhados no sucesso da Semana Nacional”, afirma Vânia Labres, conselheira do CFC e coordenadora nacional do PVCC.

Na 3ª SNEF, foram realizadas palestras na Bahia, Distrito Federal, Mato Grosso, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Sergipe. No Rio de Janeiro, até o fim da semana, foram realizadas seis palestras.

O Conselho Regional de Contabilidade do Estado (CRCRJ) mantém uma parceria com a Escola de Educação Financeira e, para a semana, preparou uma pareceria com a Assembleia Legislativa. “Vamos realizar seis palestras na Alerj e estamos desenvolvendo um trabalho para auxiliar os servidores a conseguirem manter suas contas equilibradas visto que há recorrentes atrasos nos pagamentos”, afirma Luiz Antônio Leal, coordenador de Educação Financeira do CRCRJ e integrante da Comissão Nacional do PVCC. Segundo Leal, diante dos sucessivos atrasos nos repasses dos salários, criou-se um programa para auxiliar os servidores a economizar um mês de vencimento, cobrindo assim, as despesas correntes independente do dia que os salários sejam pagos.

Vânia afirmou que está estudando a possibilidade de difundir iniciativa do CRCRJ em outros Estados. “Nosso objetivo é transformar todas as sedes dos CRCs em uma escola de educação financeira, com oferecimento de palestras e programas que abordem orçamento, seguros, poupança, investimentos e aposentadoria”, conta.

Para saber mais sobre o PVCC e solicitar palestras de Educação Financeira, os interessados devem buscar mais informações no site do CFC ou no CRC de sua jurisdição.

 

 
Programa de Voluntariado da Classe Contábil: Doação pode reduzir imposto devido Imprimir
Escrito por Janaina Carvalho   
Seg, 07 de Março de 2016

Por Juliana Oliveira
RP1 Comunicação

Doações para fundos da criança e do adolescente ainda podem ser abatidos do Imposto de Renda deste ano

Doações para projetos culturais, esportivos e para fundos da criança e do adolescente e dos idosos podem ser abatidas do Imposto de Renda. O abatimento para pessoas físicas é de até 6%, se a doação ocorrer até o dia 31 de dezembro do ano anterior ao da declaração. Porém, ainda é possível apoiar fundos de crianças e adolescentes e abater até 3% do imposto devido ou a restituir ainda este ano, no ato da declaração.

Segundo a coordenadora do Programa de Voluntariado da Classe Contábil (PVCC), do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), Vânia Labres, o desconto vem em boa hora. “Os fundos desempenham papel importante no apoio de ações voltadas a um público vulnerável. E mesmo sendo menor que para doações ocorridas no ano anterior, 3% é um bom desconto para quem tem imposto a pagar, haja vista a crise que estamos vivendo”. O PVCC conta com cerca de 5 mil profissionais da contabilidade envolvidos em diversas atividades voluntárias, entre elas, o acompanhamento de projetos apoiados pelos fundos e a sensibilização para a criação em estados e municípios que  não os têm.

Para doar este ano, no ato do preenchimento da Declaração de Ajuste do Imposto de Renda de Pessoa Física (DIRPF), o contribuinte deve ir à ficha  Resumo  da declaração, item  Doações diretamente ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que fica no programa, e escolher o tipo de fundo para o qual quer fazer a doação, se nacional, estadual ou municipal. “Nem todos os estados e municípios já contam com este mecanismo, então, caso o contribuinte não tenha no seu estado o Fundo da Criança e do Adolescente, ele pode doar para fundos de outro estado”, informa a coordenadora do subprograma de Doações ao Funcriança e Fundo do Idoso do PVCC, Maria Salete Leite. Depois de escolhido o fundo, o contribuinte deve preencher o valor da destinação, imprimir o Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf) gerado e pagar a guia até o dia 29 de abril. A doação só é possível na forma completa de preenchimento da declaração.

Para abater os 6% no imposto de renda 2017, ao longo do ano o contribuinte pode doar para projetos culturais, desde que inscritos na Lei Rouanet ou na Lei de Incentivo ao Audiovisual, para projetos esportivos, desde que inscritos na Lei de Incentivo ao Desporto, além dos Fucrianças e Fundos dos Idosos. Para os fundos, é preciso depositar o valor na conta que os conselhos gestores dos fundos devem, pela legislação, manter para recebimento de doações, entrar em contato com o fundo, informar o depósito e solicitar o comprovante. Para projetos culturais ou esportivos, o contribuinte deve solicitar que conste no recibo de doação o código do projeto, nas respectivas leis. Na hora da declaração do ano seguinte, o contribuinte deve informar, na ficha “Doações Efetuadas”, o nome do beneficiário, o número do CPF e o código do projeto. É necessário manter os documentos que comprovam as doações por cinco anos. As empresas também podem destinar 1% do tributo devido para doações.

Ainda é possível doar 1% para o Programa Nacional de Apoio à Atenção da Saúde da Pessoa com Deficiência (Pronas/PCD) e 1% para o Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica (Pronon). “O total de deduções com doações é de 8%, mas o Pronas e o Pronon restringem doações a 1% cada”, informa Maria Salete.

A regra também vale para quem quer fazer doações e tem imposto a ser restituído. “Se a pessoa tem imposto a restituir, ela também pode fazer a doação e receberá a restituição com o desconto da porcentagem doada, que é o mesmo que para o imposto devido”, informa Maria Salete.

Até o ano passado, as doações só podiam ser feitas no programa para computadores. Este ano, podem ser feitas também nos aplicativos baixados em smartphonestablets.

 
CRCCE doou mais de 10 toneladas de alimentos em 2015 Imprimir
Escrito por Janaina Carvalho   
Ter, 19 de Janeiro de 2016

Fonte: http://www.crc-ce.org.br/2016/01/crcce-doou-mais-de-10-toneladas-de-alimentos-em-2015/

 

 

O Conselho Regional de Contabilidade, por meio do Programa Adesão Solidária, doou mais de 10 toneladas de alimentos em 2015. Os donativos foram arrecadados junto a profissionais e estudantes de contabilidade, durante os eventos promovidos, ao longo do ano, pelo setor de Desenvolvimento Profissional-Desprof.  Ao todo, 40 entidades da capital e do interior foram beneficiadas pelo programa.

A Comissão de Voluntariado do CRCCE, responsável por coordenar o programa, distribuiu os alimentos entre ONGs indicadas pelos delegados da região, onde foram realizados os eventos de capacitação profissional. As Apaes de Fortaleza e de Juazeiro do Norte, Fundação Franklin Rooselvet, Associação Amorbase e a  Fundação Peter Pan, foram algumas das instituições contempladas.

De acordo com coordenador da Comissão do Voluntariado, Dyego Terceiro, a meta para 2016 é superar novamente a marca. “Os profissionais de contabilidade puderam acompanhar, através do site e das redes sociais do CRCCE, que suas doações foram destinadas a instituições sérias e comprometidas com bem estar social”, afirmou. “O Desprof irá contribuir bastante, elaborando uma  grade de cursos e palestras que vai atrair muitos participantes”, concluiu.

O Programa Adesão Solidária foi criado com intuito de mobilizar a classe contábil cearense em prol da prática cidadã e do espírito de responsabilidade social. Além de alimentos, o programa também doou materiais de higiene e brinquedos, que foram distribuídos em ações sociais apoiadas pelo Conselho.

 
Classe contábil incentiva a criação de Observatórios Sociais Imprimir
Sex, 27 de Novembro de 2015

Por Juliana Oliveira

RP1 Comunicação

Programa coordenado pelo CFC trabalha em mais de 80% dos observatórios já existentes

Os coordenadores do Programa de Voluntariado da Classe Contábil (PVCC), criado pelo Conselho Federal de Contabilidade (CFC) se reuniram, nos dias 24 e 25 de novembro, para fazer um balanço dos trabalhos do grupo. Também foi apresentado o novo sistema do PVCC, que permitirá um acompanhamento e comunicação mais próximos entres os coordenadores e os voluntários.

PVCC_grupo

O PVCC foi criado com intuito de inserir o profissional da contabilidade no contexto social, econômico e político do país. Está dividido em quatro subprogramas para ser mais eficiente no atendimento à sociedade. Trata-se do subprograma Rede Nacional de Cidadania Fiscal – Observatórios Sociais, Educação Financeira, Doação ao Funcriança e ao Fundo do Idoso e Ações Locais de Voluntariado.

Durante o encontro realizado na sede do CFC, a coordenadora nacional do programa, Vânia Labres, ressaltou o crescimento das ações. “Este ano realizamos dezenas de palestras sobre educação financeira, aumentamos incrivelmente o número de doações para os fundos da criança e do idoso, estivemos à frente da criação dos observatórios sociais em Palmas, Aracaju e Natal e realizamos diversas outras ações, como a parceria com o Ministério Público no Rio de Janeiro para auxiliar os gestores de escolas a fazerem corretamente a prestação de contas de recursos federais. Foi um ano de muito trabalho”, afirmou Labres.

Os observatórios Sociais são espaços onde o cidadão, de posse de uma metodologia de monitoramento, faz o acompanhamento das compras públicas em nível municipal, desde a publicação do edital até o acompanhamento da entrega do produto à sociedade. “Desde 2008 o CFC incentiva os Conselhos Regionais de Contabilidade (CRCs) a participarem ativamente da construção e funcionamento dos Observatórios. Hoje existem 111 Observatórios Sociais e em 80% deles temos participação direta de profissionais de contabilidade”, explica um dos coordenadores do Subprograma Rede Nacional de Cidadania Fiscal – Observatórios Sociais, Pedro Gabril. Ele divide a coordenação com Iara Dória Vaz.

Doações feitas para os Funcriança e para o Fundo do Idoso podem ser abatidas no Imposto de Renda e uma das ações do subprograma Doação do Funcriança e ao Fundo do Idoso é dar esta informação ao contribuinte. “Na minha empresa fazemos mais de 150 declarações de imposto de renda por ano e sempre orientamos que as pessoas façam as doações. Este ano, apenas uma pessoa não doou”, relatou Labres. Outra função do subprograma é fomentar a criação destes fundos nos municípios. “Só recebe recurso dos Fundos o Município ou Estado que criou tem estes instrumentos. E para criar o fundo é necessário o funcionamento de um conselho. Então, parte do nosso trabalho é sensibilizar os gestores das Secretarias de Ação Social para que criem os conselhos”, relata uma das coordenadoras do subprograma, Maria Salete Barreto Leite. Ela divide a coordenação com Maria Salete Constança Carneiro Galvão.

O programa também realiza palestras para orientar as pessoas a terem orçamento pessoal e familiar adequado. “O Brasil não tem uma cultura de educação financeira e sem ela é impossível fazer um planejamento familiar”, conta a coordenadora do subprograma Educação Financeira, Rosemary Farias.  O grupo realiza palestras em escolas, igrejas, empresas e centros comunitários. “Quanto antes a família começar a fazer o planejamento, maiores são as possibilidades de organização e planejamento para que as pessoas mantenham suas contas equilibradas, possam se programar para adquirir bens e serviços e estar preparadas para os imprevistos que possam aparecer”, explica Farias.

Durante o encontro foi apresentado o novo sistema do PVCC. Todos os voluntários poderão registrar as ações e horas de serviço voluntário que realizam. O sistema também facilitará a comunicação entre a coordenação nacional, as coordenações estaduais e os voluntários. “Hoje temos, cadastrados, pouco mais de 5000 voluntários. Estamos certos que há mais profissionais prestando serviços, mas que encontram dificuldades em contabilizar este trabalho. O novo sistema é bem mais simples e funcional”, conta Labres.

O novo sistema já está no ar e mais informações sobre o PVCC podem ser encontradas no site voluntariadocontabil.cfc.org.br.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

PVCC - Programa Voluntariado da Classe Contábil.